O ScrumMaster e a Liderança do Projeto.

Publicado: 14 de março de 2011 em Scrum

Explicar o papel de ScrumMaster é quase tão difícil quanto desempenhá-lo. A primeira associação natural que as pessoas fazem é com a função de gerente de projeto. Já adianto que não é por aí. O ScrumMaster é um líder, mas exerce sua liderança de maneira diferente. Para começar a explicar, vamos excluir da definição de ScrumMaster, aquilo que já sabemos não estar relacionado à essa função.

Primeiro, equipes Scrum são auto-organizadas e auto-gerenciadas, portanto, o ScrumMaster não pode assumir o papel de gerente de projeto. Mas espera um pouco! No parágrafo anterior vinculei ScrumMaster com liderança, então como ele pode ser líder e não possuir autoridade sobre o time de projeto? Sem problema, essa é uma confusão habitual. Para explicar como isso funciona, vou fazer algumas comparações.

Treinador de Time

Percebo muita semelhança entre a função do ScrumMaster e o que costumo ver ao lado de um campo de futebol ou qualquer outro esporte coletivo. Técnicos não entram em campo, não chutam, não tomam as decisões no momento da jogada, não marcam gols. Mas a atuação do técnico tem efeito direto no desempenho do Time. Desde a escalação, definição das estratégias de jogo, orientações táticas, realização de treinamentos e, é claro, acompanhamento da partida ao lado do campo.

Temos a percepção de que jogadores apresentam certa subordinação aos seus técnicos, mas sabemos que nem sempre isso é verdade. Times, muitas vezes, são formados por estrelas, ou mesmo jogadores que não aceitam orientações com facilidade. Pior ainda quando, por determinação do técnico, precisam mudar sua forma habitual de atuação (acho que todos conhecem muito bem essa situação). Então como os técnicos conseguem convencer seus jogadores a seguir suas determinações? Ou melhor, ajustando a pergunta para a realidade corporativa: como convencer pessoas a seguir nossas orientações, se essas pessoas não são nossas subordinadas? Bem, uma das formas de fazê-lo é utilizar o Método Socrático.

Para aqueles qua ainda não conhecem o termo, Método Socrático está relacionado à uma prática atribuída à Socrates, o famoso filósofo grego. Através dela, Sócrates induzia as pessoas, por seu próprio raciocínio, ao conhecimento ou à solução de problemas. Esse método, também conhecido como Maiêutica, consiste na geração de idéias, a partir de perguntas simples e estruturadas dentro de um determinado contexto. O líder influencia seus liderados, fazendo-os alcançar à solução, através da sua própria capacidade analítica. Dessa maneira, não apresentam resistência à aplicação/adoção do que, na verdade, foi concebido através da orientação do líder.

De maneira similar, o ScrumMaster orienta os integrantes do Time na resolução de dúvidas e problemas, estimulando o aprendizado através de perguntas estruturadas. Dessa forma, ele direciona o raciocínio dos integrantes do Time, ajudando-os a alcançar a solução dos seus problemas e também realizando os ajustes necessários na sua forma de atuação, através das suas próprias conclusões. Através dessa abordagem “indireta”, o ScrumMaster consegue exercer sua liderança, respeitando e preservando a autonomia e a auto-gestão do Time. É importante ressaltar que esse direcionamento ocorre a partir da influência natural do ScrumMaster sobre os integrantes do Time e jamais por imposição.

Professor

Gosto particularmente da vinculação do ScrumMaster com o papel de professor, devido a forma de atução dos líderes-professores da Toyota. A eficácia do Modelo Lean depende fortemente da atuação desses líderes-professores. Esses profissionais atuam juntamente com as equipes de produção, orientando-os na execução do seu trabalho. Embora com ascenção hierárquica sobre seus “orientados”, esses líderes buscam incansávelmente o desevolvimento dos seus subordinados, fazendo-os ampliar continuamente suas habilidades e conhecimentos. Cada trabalhador tem autoridade, autonomia e responsabilidade sobre o aprimoramento contínuo do seu processo de trabalho e do seu aprendizado. Cabe aos líderes-professores orientá-los e apoiá-los no alcance desses objetivos.

O ScrumMaster é o responsável pelo desenvolvimento do Time de Projeto e isso abrange também o Dono do Produto. O ScrumMaster é o guardião das práticas Scrum e deve assegurar que todos os envolvidos diretamente no projeto saibam como aplicá-las corretamente. Além de disseminar conhecimento sobre o método de trabalho, o ScrumMaster também é responsável por assegurar a evolução do Time, apoiando o aprendizado multi-funcional e a auto-organização. Essa forma de atuação viabiliza o aperfeiçoamento constante das habilidades e capacidades dos integrantes do Time, ao mesmo tempo em que proporciona maior flexibilidade para condução do projeto. Além disso, o ScrumMaster orienta e acompanha a aplicação de princípios de melhoria contínua pelo Time, como forma de garantir a evolução permanente das práticas utilizadas.

Servidor

Pelo apresentado até agora, fica evidente que o ScrumMaster não é um gestor, mas um servidor do Time. Um líder servidor é alguém que conquista ascensão sobre as pessoas não por conta do seu título, posição hierárquica ou poder, mas essencialmente através de confiança e respeito dos seus liderados. Esse é o tipo de líder que faz com que seus seguidores o acompanhem em qualquer direção, não importando limites, restrições ou desafios do caminho.

O líder servidor atua fundamentalmente para o sucesso do Time e não em benefício próprio. Para tanto, busca facilitar ao máximo o trabalho dos integrantes, ajudando na resolução de problemas, eliminação de conflitos e remoção de obstáculos que impedem a evolução do trabalho e o progresso do Time.

O líder servidor orienta e protege o Time contra interferências externas, garantindo o foco dos seus integrantes no trabalho a ser realizado. O líder servidor concentra sua energia para motivar e ajudar o Time a alcançar seus objetivos e metas, além de ser uma fonte de estabilidade e orientação em momentos críticos.

Juntando Tudo

Como mencionei no início deste post, explicar a função de ScrumMaster é um desafio a parte, por este motivo, escolhi um caminho alternativo, associando a função aos papéis de treinador, professor e líder servidor. Na prática, acredito que a função de ScrumMaster é a combinação desses três papéis.

Em resumo, ser um ScrumMaster é abrir mão da liderança tradicional (comando e controle) e entender que a melhor forma de ajudar o Time a atingir suas metas é através do aprendizado proporcionado pelas perguntas socráticas, pelas orientações e ensinamentos de um professor dedicado e, principalmente, pelo apoio incondicional de um líder servidor, que coloca seu conhecimento e experiência à disposição do Time, contribuindo decisivamente para o êxito do projeto.

Quando levamos em conta o modelo tradicional de atuação dos gerentes de projetos, percebemos que existe um longo caminho pela frente. A transição não acontece da noite para o dia. ScrumMasters são formados a partir de um bom treinamento, coaching, experiência prática e, principalmente, muita disciplina para desenvolver novas habilidades e abandonar o micro-gerenciamento e o velho estilo de liderança. Uma pergunta recorrente em meus cursos, diz respeito à forma de tratamento do sentimento de perda ou vazio causado pela falta de subordinados. De fato, alguns gerentes podem ter essa sensação quando fazem a transição para a função de ScrumMaster. Costumo dizer que não é uma perda, mas sim uma mudança no estilo de liderança. Considero também como uma troca, onde cedemos um modelo de liderança extremamente desgastado e de baixa eficiência e adotamos um modelo holístico, mais humano, eficaz, sustentável e gratificante, mas não menos desafiador.

A principal atribuição do ScrumMaster é garantir o sucesso do projeto através da entrega de valor para o cliente, viabilizada pela atuação eficaz do Time de Projeto e Dono do Produto.

Importante: a função de ScrumMaster pode ser desempenhada por um integrante do Time de Projeto, entretanto recomendo, sempre que possível, a nomeação de um profissional dedicado. A função de ScrumMaster não deve, em hipótese alguma, ser acumulada com a função de Dono de Produto.

Fonte:http://scrumex.com.br/blog/?p=804&goback=%2Egde_1321327_member_46786738

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s